sábado, 22 de outubro de 2011

O que foi necessário.




Após esse longo período ausente, pude realmente avaliar quais eram minhas prioridades e o que eu poderia
deixar para trás sem sentir medo. Diversas coisas passaram pela minha cabeça nesse período, qual seria a minha reação ao ver que alcancei meus objetivos, de pensar em desistir e abandonar tudo e voltar no ponto em que estava, mudar absolutamente tudo e radicalizar minha vida. Enfim, literalmente repensei tudo na minha vida e escolhi alguns caminhos.

Ao escreve que meu sonho era escrever (!!!), consegui realizá-lo da melhor maneira. Consegui um emprego em uma agência de publicidade e agora atuo como redatora. Deixei de me preocupar  e passei a viver a vida. Apenas viver. Parece algo abstrato, sem sentido, mas no fundo tem um pouco disso, pois passei a viver o dia, o presente. O sentido aparece a cada momento, a cada decisão. Deixar de viver isso é o que nos leva a ter uma vida sem caminhos, apenas com ideais, porém sem nenhum trajeto. 

O mais difícil de largar foi a idéia de tentar alcançar tudo sozinha. Pensava bastante nisso, pois achava que o esforço próprio era o único caminho. Terrível engano para quem pensa assim. Sim, precisamos das pessoas mais do que vocês pensam. Nossos esforços em alcançar algo não muda, mas precisamos da cooperação de conhecidos, amigos, familiares e estranhos. Não pensem que estão sozinhos, porque realmente não estamos. 

O caminho foi longo, cheios de obstáculos, adversidades e muita vontade de desistir, mas hoje percebi que apenas segui o que queria e busquei meios para atingir a meta. 

Uma vez conquistada, sinto que agora posso ir muito mais longe. O receio que antes aparecia antes de qualquer tentativa, hoje nem dá sinal de vida. Tento fazer absolutamente tudo o que quero. O que realmente importa é o caminho e não a conquista propriamente dita. Enfrentaria tudo de novo para conquistar outros objetivos,  porque a lição aprendida é maior do que sonho realizado. 

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Engenheiros do Hawaii - Até o fim


terça-feira, 23 de agosto de 2011

Mudar e transformar

Mudar minha vida, transformar, sonhos



Mudar minha vida realmente está sendo muito interessante. Percebi isso quando vi pessoas a minha volta fazendo o mesmo. Quando decidi transformar e mudar minha vida, resolvi que seria em todos os campos, profissional, familiar, afetivo, físico, espiritual. Absolutamente tudo.

Aos poucos, os resultados vão aparecendo. Novas oportunidades, novo físico, lado espiritual que achava que não existia. E as pessoas que estão aparecendo? Uma melhor que a outra. E as que já faziam parte da minha vida, vejo com outros olhos.

O caminho para alcançar o que mais se deseja na vida não é um dos mais difíceis. Existirão sim os obstáculos, as derrotas, o ânimo muitas vezes será testado. Mas para chegar lá, chegar mesmo, estou dando o máximo que posso. Lutando contra os velhos hábitos. Brigando com antigos sentimentos.

O importante na transformação, na mudança é o foco. Sabendo onde se quer chegar, os caminhos irão se abrir. Parece que tudo a sua volta o ajudará. Situações, sentimentos, pessoas. Mesmo quando aquele velho pensamento de desistir aparecer, você já estará seguindo em frente, sem ao menos perceber que ele esteve por ali.

Estou no meu caminho. Na minha mudança, na minha transformação. Quem mais está ou deseja chegar lá? Deixe para trás seu lado limitador, aquele que só o coloca para baixo. Insista. Persista. Não desista nunca.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Decisões e atitudes

Mudar de vida. Atitudes, decisões



Ok. Tudo em branco, milhões de coisas na mente e nada sai como previsto. Penso que se quero escrever algo, tenho que ter um assunto específico. Não posso apenas escrever palavras sem sentido. Assim, não terá o significado proposto.

No exato momento em que escrevo esta palavra, penso muito em atitudes e consequentemente, em decisões. Um é o caminho do outro. Penso nisso tudo, pois sinto que algo está prestes a explodir na minha vida. Sinto que depois da decisão tomada, minha atitude foi a mais correta. Ou penso nas minhas atitudes e vejo todas as decisões que tomei durante meu processo.

A partir do momento em que decidi mudar a minha vida, percebi a imensidão de oportunidades que tenho. E geralmente perguntam-me se não foi tarde essa decisão. Hoje penso bastante nesta hipotese, porém não me prendo como uma verdade absoluta.
Em algumas áreas estou quase chegando, faltando pouco. E é neste momento mínimo que costumava desistir. Pensava que como era difícil essas coisas de sonhos. Correr atrás do que se deseja muitas vezes nos leva a caminhos tortuosos, mas nem sempre ao impossível.

Fiquei relendo tudo que escrevi durante essa uma semana sem postar nada. O que vejo era medo, indecisão, insegurança. Mas também vi muita vontade e coragem. Faltava apenas o primeiro passo prático. O primeiro passo teórico, que foi rever meus conceitos e hábitos, isso que já venho fazendo há algum tempo. Mas a prática, comecei a pouco. E é engraçado perceber que tudo está tão na nossa frente. Basta apenas abrir os olhos e enxergar tudo, e não apenas o que se quer.

Acredito que o grande negócio disso tudo é o durante, o processo. As lições que estou aprendendo, a cada queda um olhar para cima, a cada não, a certeza do próximo sim e a cada tentativa, uma história.

Quero apenas dizer para todos que ainda estão no primeiro passo teórico:dá para muda. Dá para levar a vida que se quer. Só que primeiro, limpe sua vida. Jogue fora velhos conceitos e hábitos que te prendem. E que se for para ter medo, sinta-o como um combustível para sua vitória.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Agora é hora de voar!

Mudar de vida. voar, gaivotas, ir além, transceder, transformar, vida




Sempre gostei de histórias de superação, de pessoas normais que deram a volta por cima e triunfaram na vida, de pessoas comuns que se tornaram gente de sucesso. Tudo isso sempre mexeu comigo de uma forma, que muitas vezes pensava se conseguiria ter uma história ao menos parecida.

Sempre achei que fatores exteriores comporiam o caminho do sucesso para alguém. Não aprendi na minha vida que para alcançarmos os nossos objetivos, bastaria apenas foco, vontade e muita determinação. Fui ensinada que bastaria apenas uma profissão, um emprego seguro, uma família e nenhum risco e pronto, meu futuro, minha aposentadoria e minha vida estavam completos.

Com o passar dos anos, fui assistindo diversas histórias que provaram-me o contrário. O vencer na vida é sim para todos, para mim. Cansei dessas idéias limitadoras que carregamos durante toda a nossa vida de que só tem sucesso quem nasce em berço de ouro. O que nos diferencia, é somente a caminhada. Percorreremos caminhos mais longos, devido as nossas pequenas inseguranças e dificuldades. Mas aos poucos, saberemos, mesmo que por intuição, nosso verdadeiro papel na vida.

Nascemos para voar alto, para enxergar além, e não ficarmos siscando restos e com uma visão limitada. "Vê mais longe a gaivota que voa mais alto". Agora sim faz sentido. Agora sim entendo o sentido do vôo da gaivota. Ir além, transcender, chegar onde ninguém teve a coragem de ir. E isso vale para todos nós. 

Quem vai voar comigo? Quem vai ir além?
Voo da gaivota.  e   Voo das gaivotas


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Limpando meu entulho

Limpando meu entulho. Mudar de vida, dicas


Passeando pela internet esses dias, deparei-me com um canal do youtube chamado "Geração de valor". Com ainda poucos vídeos postados, aproximadamente seis, o tema central é "Canal para quem quer crescer na vida". Comecei assistindo o último vídeo postado pelo canal, que teve como convidado, o escritor Augusto Cury.  Com duração média de quinze minutos, Flávio Augusto (Twitter - Geração de Valor), mega empreendedor brasileiro, discorre sobre os mais diversos temas, desde empreendedorismo, fenômenos da internet até desenvolvimento pessoal.

Em um de seus vídeos, o que deu o tema do post de hoje(YouTube - Livre-se do entulho) o apresentador aborda temas interessantes para quem está em processo de mudança de vida. Na parte final do vídeo, ele apresenta a seguinte questão: "para projetar uma mudança, livre-se dos entulhos. Entende-se entulho um hábito, uma idéia, um pensamento, uma mania. Enfim, tudo aquilo que te leva ao não crescimento pessoal, tudo o que te prende numa vida mesquinha, livre-se. E o principal. Não tenha medo da mudança, e muito menos do processo.

Eu, por exemplo, como vocês já leram por aqui. Comecei meu processo em outubro do ano passado. Estava já de saco cheio de tudo. Tudo mundo falando o que era melhor para minha vida, o que eu tinha que fazer, o que não podia. Sentia-me profundamente manipulada por todos. Pensava que meu fracasso vinha desse caminho, o de se sentir usada pelas pessoas. Passado um período, fui percebendo que na minha vida, quem cuidava era eu. Todas as decisões certas e erradas eram minhas. Todas as consequências também.

Fracassei inúmeras vezes nesses meus 29 anos. Tentei coisas que não deram certo ou não saíram do jeito que eu sonhei. Hoje, penso apenas nas tentativas. Penso aliviada que minhas tentativas ensinaram-se grandes lições. Vejo que minha caminhada está apenas começando. Errei o que tinha que errar. Tentei o que tinha que tentar. Agora, sei de absolutamente tudo o que quero para minha vida.

Estou quebrando grandes paradigmas. E cada vez mais, percebo o quanto estamos perdendo em aceitar normas em uma sociedade que não tem mais um modelo a ser seguido. Abram os olhos. Vejam a grandiosidade da vida. É tudo tão imenso, que ainda nem enxerguei a entrada. Mas, o que já vi, deu uma enorme vontade de ir além.

Leia também: Hoje é dia de faxina

Ah...a paciência!



Mude sua vida, dicas


Respire fundo. Conte até 5. 

A paciência é realmente uma arte. E justo eu, que me achava a pessoa mais paciência do mundo, estou aprendendo agora suas técnicas. Ser paciência hoje em dia, nada mais é do que esperar um pouco mais. É ter calma nos momentos conturbados, onde todos estão com os ânimos exaltados e mostrar que 5 minutos a mais não irá influenciar em alguma coisa.

Tenho exercitado bastante essa técnica nas últimas semanas. Querendo o mais rápido possível realizar milhões de coisas ao mesmo tempo, quero respostas imediatas. Fiz algo agora e já quero retorno. E com as pessoas então?! Ainda mais com aquelas que convivo diariamente. São pessoas presas nas rotinas da burocracia do serviço, em que qualquer desvio já é motivo de cara feia.

Ser paciente tem que ensinado algumas lições curiosas. Estou mais calma e serena. Consigo fazer tudo no tempo certo e ainda sobra algum para não fazer nada. Tenho mais tempo para pensar nas minhas coisas sem me deixar atrapalhar pelos milhões de pensamentos que insistiam em aparecer a qualquer hora do meu dia. A paciência é uma técnica. Se você conseguir seguir, certamente atingirá seu objetivo.

Sendo impaciente, avistamos todos os obstáculos possíveis e imaginários da vida. Logo na primeira topada, desistiremos dos nossos sonhos. E assim, vamos pulando de galho em galho, até não mais ter de onde tirar idéias pela metade. A paciência nos ensina que se algo demora, é porque ainda não está suficientemente maduro para dar os frutos necessários.

E enquanto vou fazendo este exercício diário, consigo achar a concentração que há muito tempo havia perdido. Com ela, vou buscando realizar bem devagar e aos poucos meus objetivos, superando obstáculos, aprendendo e experimentando.

A paciência e o perdão são pontos chaves na minha vida hoje. Praticando os dois, consigo visualizar claramente minhas metas. Os impedimentos que antes eram os protagonistas, agora nem como coadjuvantes aparecem. A vida nos prega peças sim. Todos os dias aprendemos e vivemos alguma coisa de interessante. Se realmente enxergarmos o aprendizado em casa situação, aprenderemos que a paciência é a peça chave em nosso desenvolvimento.

Eu pelo menos, nunca vi ninguém impaciente e orgulhoso realizando sonhos. Vejo apenas pessoas mal preparadas para a caminhada da vida. Pessoas que insistem em dizer que o tempo é o culpado por tudo. O tempo  sempre será o mesmo. Não aumentará só porque você não sabe administra-lo. Exercite a paciência. Seja calmo. Não tente atropelar nada. Afinal de contas, de você tem tanta pressa de alcançar alguma coisa, não terá tempo de saborear cada vitória que a paciência lhe proporcionará. 

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Tema de hoje: felicidade

Mudar de vida. Felicidade, caminho, dicas



Hoje um tema que acabou tomando o meu dia foi sobre a felicidade. Como saber ser realmente feliz e não ter somente picos do sentimento. Eu particularmente ainda não encontrei essa fórmula, e acredito que quem tenha descoberto, será o mais próximo milionário!

Por ser um tema muito controverso, darei meu humilde parecer.

Felicidade pode sim ser alcançada por qualquer um. O que vai depender é de como cada um enxerga a vida. Existem os que superar todos os obstáculos sem desaminar, sempre seguindo em frente e aprendendo com as derrotas. E existem os que desanimam na primeira perda. Os que só reclamam (http://www.youtube.com/watch?v=jKfMIGbLuNg&feature=sharee , assistam!!)e nada fazem para mudar o estado atual. Querem mais dinheiro, carro do ano, apartamento, relacionamentos e a única coisa que fazem é estragar o dia do amigo ou de algum conhecido com tantas lamurias. 

Óbvio que existirá um dia em que você queira desabafar e conversar. Entretanto o diferencia "o mala" daquele que só quer falar, é o simples fato de que este último, passado o momento, continua sua caminhada, em busca dos seus objetivos. O mal já não. Este aí acordará no outro dia reclamando que é segunda-feira, que está com dor de cabeça, que acha que a vida útil deveria ser até os 40 anos (pois é, escutei essa hoje!). 

Essa pequena linha que separa os dois, é extremamente invisível. Basta uma pequena sequência para você pular de um lado para o outro. E é exatamente nesse ponto que existe a diferença. Os que não desistem, buscam em todos os momentos o aprendizado, a excelência. Trabalham a inteligência emocional (http://migre.me/5t6If) e sabem tirar proveito de cada situação para o crescimento pessoal e profissional. O link postado é de uma entrevista com o Terapeuta transpessoal Tadashi Kadomoto, idealizador do Instituto que leva seu nome (http://www.tadashi.com.br) , situado em Campinas. Os cursos ministrados pela equipe são da área de treinamento comportamental, desenvolvimento e crescimento pessoal. Com cerca de 10 cursos, ele aborda desde espiritualidade até técnicas de vendas.

Mas voltando ao tema do post, o caminho para encontrar esse sentimento tão incômodo para alguns, por incrível que pareça é ainda o mais simples. Quem muito procura por respostas, acabará que por encontrar inúmeras perguntas, entendem? Quando mais se procura, mais se acha. Então! Atualmente, vivemos em um mundo onde temos mais desejos que sonhos. Alcançamos certos objetivos rápido demais e com isso, acabamos nos sentido um pouco frustrados, pois acreditamos que o que acabamos de conseguir não era realmente o que queríamos. Nesse caso, pouco foi aprendido DURANTE o caminho para a conquista. A tal felicidade não está no objetivo em si, e sim na trajetória para o sonho. Situações que acontecem, pessoas que conhecemos, pensamentos que ocorreram, derrotas sofridas, grandes vitórias. 

Encontrar um ponto de equilíbrio dentro de si. Lembrar de uma situação desafiadora que foi vencida. Reviver um acontecimento em que perdeu algo. E tirar lições de tudo isso. Coloquem isso dentro de vocês: tristeza e felicidade andam juntas. Bem e mal passeiam de mãos dadas. Temos 50% de chances para tudo isso. O que vai nos levar para subir um dos 50% está somente dentro de nós e ninguém poderá fazer nada por você.

Leia também: Sem medo de ser feliz  e  O reencontro com a felicidade

Possibilidades



Imaginem esta situação...

Uma pessoa comum, com sua vida realizada pessoal e profissionalmente, é feliz, nunca diz não para os amigos, seu sorriso contagia todos a sua volta, sempre vai em busca dos objetivos e nunca deixa se seguir seus ideias.

Já passou por grandes dificuldades na vida, teve momentos em que pensou em desistir de tudo, viveu na mais profunda depressão, via tudo de forma negativa e nunca estava satisfeita com nada.

Achava ridículo tratamento psicológico, psiquiatra era para louco e auto-ajuda era lixo. Acreditava que sua vida, por mais medíocre que fosse, era tudo o que poderia ter. Acomodou-se em um emprego que lhe dava segurança mas era incrivelmente infeliz no que fazia. Vivia dando desculpas para qualquer assunto e dizia que só estava esperando o momento de descansar.

Quando alguém falava que tinha sonhos, ria na frente das pessoas e as chamava de bobas. Falava que sonhos eram para quem tinha dinheiro e não para pessoas comuns. Achava que a vida era emprego e família. Colocava defeito em tudo e em todos e achava que sua opinião era a certa. Sempre discordava dos outros pelo simples fato de não aceitar outra opinião a não ser a sua.

Tinha inveja de todas as suas amigas que eram felizes. Dizia que felicidade e casamento não combinavam e que era impossível alguém ser feliz no mundo de hoje.  E sempre batia na mesma tecla, uma pessoa não muda durante sua vida. O máximo que pode acontecer é ela ter outras experiências, porque depois tudo volta ao normal.

O que aconteceu com ela? Ela simplesmente viveu outras experiências e gostou tanto que não quis mais voltar ao normal. Todos os seus velhos hábitos e padrões ela jogou no lixo, virou sua página do livro da sua vida. Recomeçou sua vida. Engatinhou novamente, teve novas experiências e encontrou um mundo que achava ser impossível.

Se você que leu esta pequeno texto e se identificou, parabéns. Você é uma minoria. Você acreditou que ser feliz é possível. Quantas pessoas hoje no mundo acreditam na felicidade?  Quantas pessoas transformam todos os dias a sua vida? Não precisa acontecer nada de trágico na sua vida para mudá-la. Pense apenas que mudando, você experimentará novas experiências.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Faça! Mude de vida"




Faça você mesmo. Mudar de Vida. dicas!

Quando criança, sempre escutei que temos que ser alguém na vida, mas nunca entendia o verdadeiro significado do "ser alguém". Acreditava que sendo somente euzinha, Camila, já era o suficiente. Depois quando fui ficando mais experiente, entendi que o ser alguém era somente ter uma profissão. Ser alguém = ser médico, advogada, administrador, enfermeira, e etc.

Com o tempo também entendi que não bastava fazer o que gostasse, tinha que fazer o que estava na moda. E depois tinha que fazer o que dava retorno. Financeiro, é claro! Aos poucos fui entendendo esse negócio todo de virar adulta. Para passar por essa fase, tinha que fazer alguma coisa. Tinha que deixar de ser para tornar-me.

O faça você mesmo é parte do seja você mesmo (http://migre.me/5swM7). Fazer e ser o que você sempre quis. Sem querer ficar agradando terceiros. Enquanto não decidirmos o que seremos, não podemos decidir o que fazer. Se ainda não escolheu, ficará no grupo dos que fazem e são o que os outros querem.

Complicado? Resumindo: faço hoje, apesar das consequências, o que gosto. Escrever, internet, comunicar, foi o que sempre quis para minha vida. Por muito tempo achei que para ser levada a sério, tinha que obrigatoriamente, ter uma profissão séria. E venhamos, escrever sobre a vida para um monte de gente que você não conheça e esse monte de gente ainda se identifica com algumas coisas, não é lá muito sério.

Fica uma pequena lição: vivemos em um mundo repleto de informações a todos os minutos. Somos bombardeados por inúmeras figuras que tentam plantar perfis para serem seguidos. Muitos vão na onda, e se deixam levar. Acabam perdendo a única coisa que lhes resta: a identidade. Combatendo esse lutador, ficam os que ainda gostam do que fazem, ou os que lutam bravamente para conquistar seus objetivos sem se perderem nas trilhas da vida.

O que aprendo todos os dias: apesar de todas as consequências, muitas não muito boas, a luta pela vontade de fazer o que se gosta é grande. Aos poucos vou conseguindo conquistar algumas pequenas vitórias. Vitórias pessoais, para ser mais exata. Por mais que já tenha decidido o que quero, ainda permanece uma pequena parte de mim que teima em ser "séria". Essa parte sempre fala: -" Faça o básico. Não arrisque". Enquanto o outro lado sussurra: - "Faça. Viva. Seja você (http://migre.me/5swJu). Arrisque!".

Leia também: Pilotando a minha vida?

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Seja sempre você! Mude sua vida

Mudar de vida. Seja você. dicas




Que ser você mesmo é a melhor fórmula para alcançar seus objetivos, isso não é novidade. Mas cá pra nós, quem um dia em sua vida não quis jogar tudo para o alto e mandar todos para aquele lugarzinho bem legal onde somente as pessoas que nos tiram do sério são mandadas?

Tentar manter o controle de toda a situação, na grande maioria das vezes é o mais indicado, correto? Errado! Quanto mais tento manter o controle do meu ser, mais vejo o que acontece dentro do meu corpo. Tenho uma enorme necessidade de falar o que penso, só que acontece de muitas vezes não ser apropriado. Daí, vou guardando, guardando bem lá no fundo e quando eu menos espero, lá vai eu dar várias bolas fora por não saber segurar o momento adequado de soltar minhas pérolas.

Hoje como estou um pouco irritada, soltarei a merda no ventilador. Por um breve período em minha humilde vida, acreditei que poderia levar uma vida como todo mundo. Seguir o padrão criança-adolescente-adulto-trabalho-casament-filhos-felizes para sempre. Porém, acho que faço parte de alguma seita que ainda nem criada foi. Trabalho em um lugar que não é muito adequado com o meu pensamento. Pessoas realmente idosas (isso nem seria o problema se elas não reclamassem da vida), lugar onde pratico o ócio durante quase todo o dia e para melhorar, se é que existe algo de bom em tudo isso, o lugar não paga direito. Ufa! Pronto! Saiu!

Agora como Jack, o estripador, irei por partes. Trabalho em uma Fundação e lá é quase um cabide de empregos. Mas até que o serviço em si é importante para a cidade (sim, para a cidade), pois reuni os arquivos públicos de todo o município. Porém, vocês devem estar se perguntando qual é o problema, né? O problema é: pensava que eu era a pessoa mais paciente do mundo. Mesmo. Entretanto, percebi que não tenho em 10% da paciência que acreditava que tinha. Não mesmo. Como já disse por aqui várias vezes, a paciência é uma arte. Daquelas que somente os gênios sabem tirar proveito. Meditação, respirar fundo, contar até 5, caminhar... Tudo isso já fiz e mesmo assim, continuo achando que não tenho essa veia artística na arte da paciência ( http://migre.me/5s3Dj  ).

E antes de qualquer coisa: estou mudando a minha vida sim. Estou procurando outros empregos para fazer realmente o que sempre gostei. Publicidade + comunicação + internet. Estou estudando para isso, fazendo milhões de cursos ao mesmo tempo e virando quase uma nerd.

O que realmente quis dizer com todo esse desabafo foi: independente do que esteja acontecendo, com quem quer que seja e em qual lugar for: nunca deixe de ser você (http://migre.me/5s3EE). Seja a mesma pessoa em todas as situações. Não mude somente para agradar. Sempre existirá uma maneira de podermos dizer absolutamente tudo. O problema agora é eu encontrar esse jeito.

sábado, 6 de agosto de 2011

Viva!

Mudar de vida. dicas


Para muitos, viver tem que ter um significado maior. Uma busca incessante por respostas para as mais diversas perguntas, encontros e desencontros. E se alguém falar para você: "- Viva apenas." Qual seria sua reação?

Viver hoje virou quase questão de Estado. Nunca se viu tantas novas (ou nem tanto) doenças  da alma. Síndrome disso, síndrome daquilo. E ainda têem os experts no assunto, que afirmam a plenos pulmões que as pessoas hoje são mal resolvidas, inseguras, medrosas. Não falo simplesmente que temos que passar por cima de tudo, como um trator, e ignorar os sentimentos. O que aprendemos não é viver cada momento e situação de nossas vidas e tirar lições para o futuro?

Sempre escuto "viva o presente", "viva a vida". Hoje, aos trancos e barrancos sigo esses preceitos e percebo o quanto deixei de apreciar a vida por simplesmente querer ver algo que nem sabia o que era.
Apesar de tudo, não queira apressar a transformação. Ela ocorre por força própria. "E assim, do nada, você se tornou quase tudo." (autor desconhecido)

As lágrimas que um dia deixei de derramar por achar que era um erro, hoje estão transbordando dentro dos meus olhos. Pedem, das mais diversas formas, para saírem. E agora não há muito que se possa fazer a não ser, deixá-las saírem.

E desse jeito estou construindo um novo eu. Uma nova vida e um novo momento.

Viva, apesar de tudo.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Mude sua vida!

Mudar de vida. dicas



Pois é gente. Mudar requer um misto de planejamento, coragem e acima de tudo, considerar, mesmo que por um pequeno momento, ficar cego, surdo e mudo.Digo isso porque a partir do momento em que você pensar na mudança em si, o primeiro passo já foi dado.

Durante o processo, observe as pessoas a sua volta. Perceba como elas estão vendo você se transformar. É engraçado isso tudo. Quando resolvi que definitivamente daria um basta na minha vida, conversei com uma amiga e ela disse: "Mude, ué! O máximo que vai acontecer é não dar certo." Fiquei dias com essa frase na cabeça, tentando analisar profundamente cada palavra. Percebi que quando você tenta algo melhor para sua vida, você mesmo sem querer, acaba incomodando alguns a sua volta.

Escutei muita coisa durante minha mudança. Perdi amigos, ganhei outros. Fiz coisas que nunca tinha feito e deixei de fazer outras coisas. O importante de tudo não é o resultado final e sim o durante. Cada lição aprendida. Cada tombo. Cada subida.

Hoje, celebro muito mais minhas conquistas. Gosto de tudo como está. Sei que ainda tenho muito que caminhar, ir atrás e deixar coisas perdidas por aí. Porém, nada mais tem tanta importância. Como disse, tá tudo muito bom. Bom demais. Meu único conselho a cada um, se é que posso me dar ao luxo de fazer isso é : MUDE!

Leiam esta matéria do Pierre Schürmann publicado no dia 26 de março de 2010 na Revista Isto é. (http://bit.ly/9L2Aly). Ele sim tem todo o direito de dizer para vocês quais as vantagens de uma mudança em suas vidas.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Não pensem que fui.

Não pensem vocês que esqueci do meu amado cantinho de desabafos. Apenas estou canalizando e transformando toda uma força antes utilizada inutilmente, para algo fortalecido e extremamente poderoso. Versão Camila 2.9 turbo/flex chegando por aí.

Mais desabafos, crises, pensamentos e reflexões!

domingo, 31 de julho de 2011

Te desejo sorte.

Da última vez que te vi, você estava mais forte, mais sereno e por incrível que pareça, estava mais sorridente. Lembro quando nos despedimos, olhei para trás e ainda fiquei olhando-o ir embora, como se aguardasse você olhar para fazer o mesmo. Mas você seguiu.

Olhar para trás significa muitas coisas. Para você, uma breve passagem. Para mim, uma lembrança. De todos os nossos momentos, situações. Das nossas alegrias, brigas, conversas, silêncios. Abraços e beijos. Lembro de tudo com detalhes, com uma enorme clareza. Mas se você me pergunta se sinto falta, a resposta é não. Não sinto falta. Não sinto falta de algo que não foi recíproco. A entrega foi somente de um lado. E não me arrependo. Viveria tudo novamente. Só que com algumas ressalvas. Nada demais.

Saio fortalecida disso tudo. Da indiferença, do desrespeito e principalmente, da rotina. O que não causa a minha morte faz com que eu fique mais forte. Pois é. É assim que vivo. Entrego-me de corpo, alma e coração e se não receber de volta, paciência. Sentarei no parque mais próximo e planejarei minha próxima caminhada.

E respondendo suas perguntas, sim, deixei o cabelo crescer. Mas não porque você disse. E sim porque quis. Inverno, entende? Não gosto de sentir frio na nuca. Você diz que gostaria que eu lhe aceitasse como você é. Entendo seu lado, pois digo o mesmo. Aceite-me como sou. Você sabe que eu não exijo muito. A vida segue. Para nós dois.

Não vamos ficar lamento o que não deu certo, o que um fez pelo outro. Vamos seguir apenas. Sem traumas. Vidas que seguem. Vidas que passam. Desde o começo avisei que não sinto ciúmes. Não consigo ter essa coisa controladora. Não gosto de controle. Você diz que não, mas acredito que encontrarei alguém que pense o mesmo.

Te desejo sorte. Nos vemos por aí.


Ps.: Ouvindo Blue - Joni Mitchell

Imprevistos

Mudar de vida. dicas





Caminhar pela grama acalma.
Escutar a música que gosta também acalma.
Sentar na praia e escutar o barulho das ondas acalma.
Deitar e olhar para o teto acalma.
Sentar no ônibus em dia de chuva e olhar as gotas nos vidros acalma.
Colher flores acalma.
Sentir o sol tocar a pele acalma.
Sentir o vento sob o corpo acalma.
Sorrir e ser correspondido acalma.
Somente fechar os olhos acalma.
Escutar meu coração acalma.
Sonhar acalma.

Mas o que me acalma mesmo é a sensação de ver o tempo passar e sentir que tudo que faço na minha vida está valendo a pena. Por muitas vezes terei vontade de desistir, de abandonar tudo e mandar tudo o que conquistei até agora para voltar a pequenina vida que tinha antes de tudo.

O medo, a apatia e a insegurança por esses dias vieram me visitar. Desde o começo dessa semana tenho encontros regulares com esse trio. Por vezes tento esquivar-me, fugir para todos os lados, mas eles combinam, planejam e me fecham no canto da parede. Por um momento, considerei-os mais forte do que eu. Apenas por um momento. Enfrentei-os. Disse que aceito cada um deles na minha vida. Que não tenho mais problema nenhum em assumir os riscos. A apatia e a insegurança ficaram surpresas. Já o medo, todo pomposo, não teve reação. Disse apenas que sua permanência é para sempre e que quando eu menos esperasse, ele dava as caras. Sem perguntar e sem querer saber se havia sido convidado.

Enquanto eles estão por aqui, estou quieta. Calma. Tentando resolver cada problema que aparece. Não forço nada. Tudo vem no seu tempo. Tenho que conseguir lidar com esta situação da maneira mais agradável possível, porque afinal de tudo, se algo sair do controle, a mais prejudicada será somente eu.

Gostaria de dizer que estou bem. Viva, apesar de tudo. Continuo minha caminhada sim. Os obstáculos apenas fazem parte do pacote. Mando notícias em breve. Minha viagem anda bem cansativa. Muitas conexões. Imprevistos. Já era para ter chego no destino. O atraso provavelmente será de algumas dias somente. Enquanto isso vou aproveitando a paisagem, as pessoas e as situações.

Mande lembranças a todos. Diga que sinto falta de cada um. Apenas preciso viver minha vida. Do meu jeito. Com meus altos  e baixos. Só isso.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O espelho

Há muito tempo que procuro algo que ainda não sei o que é. Procuro por luz, sombra, trilhas e caminhos. Amigos, parentes e estranhos. Mas nada encontro. O que vejo é somente o meu eu preso ao espelho.  Olho, olho e olho e nada encontro. Descobri que meu reflexo também procura algo que ainda não descobriu o que é.

Recentemente peguei os dois conversando. Eles falavam sobre suas vidas. Conversa vai, conversa vem, o reflexo fala para a imagem: - Noto que você anda um pouco triste. O que acontece? A imagem tenta responder, mas espanta-se ao olhar para o espelho e ver sua imagem sorrindo. E ela responde: - Há anos que tento manter meu equilíbrio. Dosar minhas emoções e sentimentos, mas não consigo. É sempre tudo ou nada.

Durante a conversa, o reflexo prestava atenção ao que ouvia. E pensava: "queria eu sentir emoções próprias. Sentir. Viver. Eu sou você e você nem se dá conta. Eu sou o equilíbrio que você deixou preso no fundo do armário."

Hoje, depois de umas semanas bem intensas, consegui dormir bem. Nessas semanas de completo desequilíbrio equilibrado, visualizei um pouco do meu caminho. Vi que não será nem um pouco fácil. Terei pedras, buracões e muitas vezes, poços bem fundos.

O que não quero é ficar presa na normalidade, na mesmice que nos leva a frustração. Quero poder dizer para todo mundo que procurar algo é melhor do que ficar parada. Por mais que ainda não saiba o que realmente procuro, sei que um dia acharei e viverei intensamente. Porque melhor do que não saber o que procura e ir atrás, é saber o que se quer e deixar-se perder das estradas da monotonia e desespero.

A vida que sempre quis

Cada um faz o que quer da vida. Disso não tenho dúvida. Mas, sempre vamos ter aquele amigo/conhecido que quer ficar dando "conselhos maravilhosos e que vocês deviam seguir" para você. Confesso não entender essa idéia de que as pessoas acham que idade é sinônimo de experiência. Idade é só idade, nada mais.  Números, assim como somos tratados hoje. Apenas mais um. Em casa, no trabalho, no mundo.

Se você não seguir o que quer, será apenas mais um. E de mais um o mundo não precisa muito. Estou carente de pessoas amáveis, sorridentes, sinceras, positivas, que apesar das dificuldades da vida, não desistem e te ajudam a não desistir também. Sinto falta de pessoas carismáticas e honestas, aquelas que estão com você independente do que você tenha ou seja. Gosto de pessoas que olham nos olhos e dizem milhões de coisas sem precisar abrir a boca. Amo uma pessoa que ainda não encontrei, porém sei que ela será o oposto de tudo que quero.

Se hoje sinto-me um um pouco triste e desiludida, acontece. É o que vai me fazer olhar para trás e perceber que tudo o que passei valeu a pena. Apesar do meu sofrimento hoje, sei que encontrarei coisas boas. Flores, sois, verões e pessoas. Espinhos, chuvas, invernos e pessoas.

Terei tudo isso. Terei muito mais. Terei o que quiser. Porque hoje, vivo a minha vida. A vida que sempre quis.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Parque de diversões e circo

Mudar de vida. dicas




Pense nos sentimentos e emoções. Pensaram? Agora, tente compará-los com algo. A minha comparação é somente um parque de diversões. Montanhas-russas, rodas gigantes, carrinhos de bate-bate, pula-pula, splash, barco vicking e o carrossel.

Esses dias ando bem apreensiva. Sei o motivo. Quero respostas, necessito de um retorno. Porém, sei que tenho que ter paciência. Sei que tenho que esperar. Mais não consigo, essa é a verdade. Fico agoniada à noite. Quero falar, conversar, mas sei que não é recomendado. Expor os sentimentos que estão flor da pele não é nem um pouco sábio. Sei quais os resultados. Sei que o melhor é fazer é ficar com os olhos bem abertos e observar tudo a minha volta.

O meu parque de diversões está aberto a 72 horas. Direto. Sem direito a reclamações. Os funcionários já estão querendo iniciar uma pequena greve. O sono já começou a encrencar com a montanha-russa e com o splash, pois sempre que ele já está manso, chega a dupla dinâmica e sacode tudo. Quando a razão acredita que é sábia, os carros de bate-bate colocam sua definição de "ordem no barraco" em prática. E acaba que indo tudo para todos os lados.

Espero poder fechar o meu parque até o final dessa semana, já que as férias de julho também estão no final. Unindo o útil ao agradável. Pensando agora nessa coisa toda de férias, será que tudo aqui dentro está precisando de descanso? Será que tudo isso que sinto não é sintoma de estafa pós-tsunami emocional? 

Definitivamente ainda não me encontro em minhas plenas faculdades mentais no seu devido lugar. Tudo isso chega a ser engraçado, porque além do parque de diversões, agora minha vida virou um circo. 

terça-feira, 26 de julho de 2011

Fênix


Mudar de vida. dicas





Acho que nunca vou compreender essa idéia que temos que tentar possuir tudo. Queremos amor para vida inteira, felicidade, amigos, família, carros, casas, viagens, fazer parte de determinado grupo. Vivemos um personagem. Isso é fato. Hoje, ninguém diz que gostaria apenas de ser uma pessoa. Quem pode dizer uma coisa dessa? Quem em sã consciência não quer ser algo além de uma pessoa?

E nossa relação com os sentimentos, então. Que guerra!!! Definitivamente é a nossa maior batalha. Em questão de minutos, sentimos tantas coisas, que se fôssemos colocar tudo no papel, certamente caberia em uma folha inteira. Não satisfeitos em sentir os opostos, queremos tudo e todos. Somente esquecemos que somos apenas um.

Escrevo sobre isso porque neste exato momento é o que sinto. Vários sentimentos. Alegria, tristeza, expectativa, frustração, raiva, amor, gratidão, leveza. Porém, com toda essa explosão, estou recolhida. Em silêncio e bem quieta. Sinto necessidade de gritar, de sorrir e de chorar. Quero dizer ao mundo que esse negócio de sonhos é altamente complexo. Ainda mais o que escolhi. Porém é minha escolha, meu desejo. E nada será tirado de mim. É tudo questão de persistir e esperar.

De todos os grandes soldados que habitam dentro do meu corpo, o amor e a gratidão são os mais valentes. Brigam por tudo e por todos. Na maioria das vezes, perdem suas lutas. Entretanto são tão orgulhosos, que quando percebo, vejo-os novamente de pé, machucados, praticamente derrotas. Mas não destruídos. Quando eles se reestabelecem, sinto-me renovada. Pronta para o próximo combate. Pronta para o próximo passo.

Levantar depois de uma derrota. É assim que me sinto. E minha derrota foi contra meus sentimentos. Aqueles que tanto mexem comigo. Sinto-os fortalecidos. Mas não imbatíveis. Enquanto tiver força, levantarei quantas vezes cair. Não importa. Minha caminhada poderá ter centenas de obstáculos, pedras e curvas. Atravessarei todos, pois nasci para ser somente eu.


Ps.: Atualizado às 22:42. Escutando Joy Division - "love will tear us apart"

 Leia também: Mãos a obra, Transformações , Desistir nunca e Eu superior x eu máscara

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Solidão é preciso


Mudar de vida, solidão é preciso, dicas.




Falar sobre a solidão no mundo de hoje é como ler um completo livro de poesias e não entender absolutamente nada. Ninguém compreenderá o seu significado, muito menos o que se sente. Com tanta rapidez e modernidade, encontrar um tempo somente para si é tremendamente complicado.

Para fazermos parte de tudo, temos que seguir a linha família-estudo-trabalho-vida social, que quando escutamos alguém dizendo que se sente só, soa quase como que um palavrão. A grande verdade é que a resposta é sim, sinto-me terrivelmente sozinha ás vezes. E que sim, gosto do sentimento. A solidão, quando bem dosada, nos faz pensar na vida como um todo, faz-me pensar em tudo que realizei e em tudo que ainda quero realizar.

Uns dizem que solidão dói, outros que nem a sentem, para alguns é necessário, para outros é descartada. Eu caminho pelas estradas obscuras e esburacadas do sentimento de vez em quando. Confesso que na caminhada, sinto-me completamente em casa, pois sei onde estará cada buraco e cada curva. Sei também onde ela termina e onde começa. Aprendi a encontrar atalhos e seguir trilhas. Mostro para as pessoas suas vantagens. E que negócio é esse de encontrar vantagem na solidão, falam. Sorrio. Falo que é preciso.

Tudo o que vivenciamos hoje, passa-se despercebido como um dia normal. Vemos a vida passar pelo retrovisor. Não a assistimos de frente. Preferimos escolher as coisas básicas ao invés das mais complicadas. Somente iremos perceber da rapidez com que a vida passou, quando analisarmos profundamente tudo o que nos aconteceu. Poderia ter feito isso, ao invés daquilo. Pensaria diferente se tivesse outra oportunidade. Falaria o que realmente estava pensando se pudesse.

Chegar em casa e estudar um pouco os significados da vida não terá consequências pesadas. Sentir-se imensamente sozinha nesse momento é mais do que necessário. E entender todas as escolhas feitas até então. Não existe nada mais digno da vida do que sentir um pouco todos os sentimentos negativos que muitos vivem diariamente.

Na solidão, transformo tempestades em dias ensolarados. Sinto que agora, a própria forma personificada da solidão caminha ao meu lado,  pois para ela eu causo o mesmo efeito devastador que antes ela causava na minha vida. 




Ps.: escutando o álbum "21" - Adele

Leia também: Luzes e sombras e Introspecção

domingo, 24 de julho de 2011

Outro eu?

Nenhum problema resolve-se sozinho. Emagrecer, mudar de emprego, casar, separar, ter filhos, tudo depende de uma decisão. Quando chegamos no ponto em que pensamos na mudança, algo dentro de nós também muda. Um velho hábito que talvez você não percebesse, mas que estava afetando profundamente sua vida.

No meu caso, eu decidi mudar de vida. Com esta atitude, o pacote-mudança inclui emagrecer, mudar de emprego, morar sozinha, ir para outra cidade e depois, arrumar alguém. Escutei já que isso seria revolta, que estou infeliz. Talvez, quem sabe? Se algo precisa ser mudado, obviamente não estava bom. A meu ver, não estaria ainda nas situações descritas acima. Estava quase lá.

Ah, e esqueci de colocar também que decidi também mudar de carreira. Comunicação sempre foi o que sempre quis, o que sempre gostei. Trabalhar nessa área sinto-me livre e feliz. Tentei fazer algo que sempre quis, porém infelizmente não terminou como sonhei. Arrisquei pelo menos. Não me arrependo de absolutamente nada.

Agora, preciso correr atrás do tempo perdido. Cursos, atualizações, distribuição de currículos. Cadastrei em vários sites, já levei em algumas empresas. Agora é aguardar. Enquanto isso, vou planejando a mudança no meu corpo. Caminhar na praia. Chegar em casa e caminhar durante 1 hora.

Lembro-me uma vez que fiz uma entrevista e o recrutador analisando meu perfil, classificou-me como aventureira. Na hora, não concordei muito, pois estava bem distante da pessoa que sou hoje. Porém hoje, analisando tudo, concordo plenamente.

Se acontecer uma oportunidade em outro estado e for na área que quero, não pensarei duas vezes. Mergulharei fundo na minha nova vida. E viverei intensamente cada segundo.

Por enquanto, conto os minutos. Vou pensando e planejando cada passo dessa mudança. Pensei também em colocar umas letras a mais no meu nome, essas coisas de astrologia e tal. Ainda é só uma idéia. Tantas idéias e tantos pensamentos.

sábado, 23 de julho de 2011

Ser você...

Mudar de vida, ser você mesmo, dicas





O que acontece com algumas pessoas atualmente que perdem sua individualidade somente para fazer parte de um grupo? Perdem sua essência, seu eu e depois de muito tempo, lembram-se de que realmente existem. Só que muitas vezes, tal demora pode custar caro.

Problemas emocionais, com drogas e álcool é só o começo. Perder a identidade é a causa que vejo para a perda de muitas vidas. Por querer tanto fazer parte de um grupo, as pessoas buscam refúgio nos mais sombrios vales. Acabam esquecendo que existe um colo e ombro amigo dentro de casa ou com algum amigo. Perdem contato com os que realmente se importam para agradar àqueles que serão somente por um período.

Costumamos ficar admirado por alguém interessante e consequentemente, queremos seguir seus passos para alcançar algo parecido. Só que nos esquecemos que objetivos e metas são únicas. Seus desejos são somente seus e quando alcançá-los, os sentimentos serão únicos. A vitória tem sabor individual. O que pode ser grandioso para você, para mim, pode nem ser algo que desejo.

Perdendo nossa essência, nos tornamos pessoas agressivas, amargas e tristes. No começo, a adrenalina e  a sensação de dever cumprido é o que esconde a realidade. Aos poucos, os olhos perdem o brilho, a vontade de mudar e voltar a ser quem era fica mais forte, e quando você percebe, já está completamente absorvido e sem ter o controle de sua vida.

Aos que passam por isso, falo por experiência, voltem o mais rápido possível ao seu verdadeiro eu. Vai ser um estágio bem doloroso. Mas fique firme. Seja forte. Mantenha-se de cabeça erguida. Ser você não se trata de egoísmo, e sim de preservar sua identidade, e assim, construir sua jornada na terra.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Desistir?


Mudar de vida, dúvida, desistir, dicas, dica





Todos que visitam o blog sabem que o que escrevo é realmente a minha vida. Literalmente, ela é um livro aberto. Não escondo nada e muito menos tenho vergonha de escrever realmente tudo o que acontece. Acho muito libertador fazer tudo isso. Colocar tudo para fora, desabafar, gritar com as palavras escritas. Tudo isso me acalma. Faz-me sentir viva.

Hoje sinto uma tremenda angústia. A razão talvez deve-se ao fato de sinto definitivamente o meu real objetivo e ainda, pelo simples fato de não mais conseguir abandoná-lo. Ele já faz parte do meu ser, vive dentro do meu coração. E quando algo está lá dentro e te faz bem, dificilmente você conseguirá largá-lo. Por uns momentos imaginei como seria minha vida de hoje em diante se tivesse desistido de tudo. Pensei em tudo o que conquistei, em tudo o que ainda vou conquistar, e pensar em parar tudo para viver como antes, não foi uma experiência muito interessante.

Essa idéia que temos do que é mais cômodo é melhor é estranha. Sabemos o que nos faz mal e o que nos deixa feliz, e mesmo assim insistimos em seguir o caminho errado. Queremos o que é mais fácil, tirar vantagem de tudo e quando percebemos, o que veio fácil, foi embora assim, num piscar de olhos.

Talvez quando começarmos a entender a dinâmica da vida, começaremos a visualizar melhor o que teremos que fazer. Estou aprendendo esse movimento, e da pior maneira possível. Pior, porque não gosto da dor, mas sei que seu aprendizado é milhões de vezes mais gratificante. Nosso verdadeiro caminho para alcançarmos algo notável na vida será sempre cheio de pedras, curvas, acidentes e possíveis desistências. E é aí que temos que mudar. Abrir os olhos e conseguir visualizar você realizando seu projeto de vida, esse é o ponto onde temos que chegar, pois quando estamos nesse lugar, dificilmente iremos retornar.

Leiam também: Indecisão e Paciência

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Indecisão

Mudar de vida, dicas, dica




A indecisão é muito cruel. Você fica preso a uma coisa que você sabe que não te fará bem. Isso é muito fato. Tomamos uma decisão, algo que possa mudar nossas vidas, e quando menos esperamos, estamos vivendo como antes, quando não dávamos nenhum passo adiante.

O mais triste disso é saber que isso não só acontece comigo. Percebo a minha apatia nos outros. Vejo que sim, as pessoas têem sonhos, sim, elas desejam ser felizes, mas algo na hora "H" parece que trava.

Às vezes, vivemos momentos assim. Quando achamos que nada vai para frente, que o melhor mesmo seria voltar e continuar a viver aquela vida sufocante. Mas aí percebo que é só uma fase. Um momento pelo qual tenho que passar para poder aprender algumas outras coisas. Nesse período, avalio-me por completo. Vejo em qual lugar estou errando para me sentir assim. Percebo que minhas emoções ficam a mil e que só assim, poderei desenvolve-las para em um futuro, saber o que fazer quando algo parecido acontecer. E assim vamos aprendendo os caminhos tortuosos da vida. Obstáculos transformam-se em paredões. Pontes viram muros. E daí, quando você menos espera, novamente estará cercado pelos sentimentos negativos e impotentes.

Neste exato momento sinto-me assim. Por uns momentos no meu dia hoje, estava completamente paralisada. Não conseguia tomar uma decisão. E foi aí que percebi que tinha que tirar algum aprendizado de toda a situação. Tinha que abrir meu coração e ver o que estava errando. Vi que ainda continuo  a duvidar da minha capacidade. Continuo ainda a escutar mais os outros do que meu coração.

Só que desta vez eu abri meus olhos a tempo de perceber tudo isso. Consegui enxergar algo que antes deixava passar por puro comodismo, pois pensava que desistindo uma vez, poderia recomeçar depois. E nunca recomeçava. Deixando tudo para fazer depois, nunca alcançarei meus objetivos. Ou faço tudo neste exato momento, ou ficarei novamente vivendo paralisada.

Leia também: Paciência

quarta-feira, 20 de julho de 2011

The Best!




Quem realmente me conhece, sabe que tenho uma queda pelas pernas e pela história de vida desta senhora que aqui, no meu humilde espaço, aparece.

Teve sucesso muito nova, passou por vários perrengues, mas mesmo assim, quando tudo mundo acreditava que desistiria da vida, eis que ela retorna ao seu Trono, aos 40 anos, mais bela e diva do que nunca. O filme sobre sua vida dá uma pequena amostra de sua superação. E aviso, não veja se você for sensível. Contém cenas extremamente fortes e não é recomendado para pessoas que desistiram da vida.

Caso, algum dia, você ouse em dizer que está cansada de lutar pela vida, veja o filme. Assim. Sem pensar muito. Compre ou alugue e veja o pecado que você comente ao simplesmente dar as costas para quem nunca te deixou na mão. A vida é dura, difícil e muitas vezes teremos vontade de mandar tudo para os ares. Somente peço que quando esse momento chegar, lembre desta senhora. Pode até parecer ridículo para alguns, mas para quem realmente acredita que a vida seja uma tremenda batalha que vale a pena cada sangue derramado, vai entender o que digo.

Bagunça.

Mudar de vida, dica, dicas




Disse recentemente que gosto do caos, da bagunça. Minha mãe sempre fala que gosto de tudo certo, mas faço tudo errado. Comecei a pensar nisso esses dias. E o pior é que ela tem toda razão. Existem certas características na gente que dificilmente conseguiremos mudar.

É engraçado quando falo em mudanças. Consegui mudar tantas coisas em mim, mais tantas mesmo, que a mais simples, eu ainda nem consegui chegar. Fora de casa eu sou extremamente organizada. Tudo no seu devido lugar, por ordem alfabética, por cor e nome, mas quando estou em casa...Ufa!

Gosto também de fazer tudo ao mesmo tempo. Agora, por exemplo, enquanto escrevo estou com a Tv ligada e escutando música. A concentração está lá longe. Uma outra característica minha é a falta de concentração. Se estou fazendo algo que gosto, fico extremamente focada, mas se faço algo pelo qual não tenho muito interesse, lá se vai horas e horas até conseguir terminar.

Durante o processo de transformação, algumas de nossas características evidenciam mais do que as outras. As que realmente necessitam de um olhar mais atento vão saltar aos olhos. As outras ficaram quietinha, até serem chamadas para a fila. Sentimentos que antes faziam questão de se esconderem, hoje correm para chegar primeiro. Brigam entre si para ver qual o mais esperto. Só que vendo por esse lado, a grande beneficiaria nisso tudo sou eu. Ganho muito todos os dias sentindo coisas diferentes. O aprendizado está acontecendo. Algumas lições até tenho que revisar, pois o que foi aprendido ainda não foi o esperado.

Desde outubro  de 2010 até hoje, dia 20 de julho de 2011, as mudanças na minha vida foram muitas. Nem tudo foram flores. Muito pelo contrário. Sofri bastante, mais do que sofri em grande parte da minha vida. A diferença agora é que tenho um objetivo com tudo isso. Amadurecendo e vivendo a vida. Ganhando novas experiências. Experimentando novos sentimentos. Caminhando por novas estradas. Só que sempre do meu jeito. Tudo ao mesmo tempo.

Começo a colher minhas pequeninas flores. Algumas partes do meu jardim estão mais floridos do que outros. Mais na verdade não me importo mais com a velocidade. Gosto do jeito que está hoje. Tudo junto, misturado, bagunçado e da minha maneira.

Se amanhã tiver vontade de escrever sobre minha infância, sobre meus problemas ou até sobre o sol ou a luz, farei. Viver do jeito que sempre quis. Fazer o que sempre sonhei. Estou vivendo e fazendo. Esse é o aprendizado.

Leia também: Precisa-se de loucos e Caos

terça-feira, 19 de julho de 2011

Minha vida e os livros



Mudar de vida, dicas, dica





Desde que conheço-me por gente, gostei de literatura. Nos meus piores momentos, lia algum livro e parecia que as palavras daquele livro era a minha vida naquele momento. Sempre acreditei que  o livro nos enriquece de uma maneira que ainda algumas pessoas não perceberam. São ricos em detalhes, personagens complexos, lugares fascinantes. Apenas não percebemos que cada história que existe, conta um momento de nossas vidas.

Certa vez, em um momento muito delicado que vivia, cerquei-me de todos os tipos de livros. Como não tinha tantos amigos com quem pudesse conversar, lia desde Albert Camus, Franz Kafka até Virgínia Woolf. Cada situação, cada personagem era o momento que vivia. Desde então, passei a gostar ainda mais de livros e autores intensos. Kafka e Camus com o seu absurdo, Woolf com sua delicadeza mostrou-me que os problemas da vida são universais.

Grandes personagens passaram por grandes problemas existenciais. Lutavam contra todas os sentimentos negativos. Tinham todas as perguntas possíveis sobre a vida. Brigavam contra eles mesmo. Personagens que travaram algum tipo de batalha contra a vida sempre me chamaram atenção.

Hoje leio sim estes livros, mas em uma intensidade menor. Atualmente gosto dos livros que tratam sobre auto conhecimento e desenvolvimento pessoal. São livros enriquecedores. Contém inúmeras lições de vida. São situações que passamos todos os dias e ficamos cegos para soluciona-los. Lemos um determinado trecho, falamos que é o livro de nossas vidas e paramos por aí.

Livros são pequenas escolas da vida. Suas lições são únicas. Se tirarmos o aprendizado certo e aplicarmos em nossas vidas, viveremos mais graciosamente. Não que será um romance, com final feliz e príncipe encantado. Longe disso. Podemos ver que mesmo os melhores personagens passaram por grandes privações e dificuldades, mas mesmo assim continuaram. Viveram. Mesmo que o final não tenha sido feliz, suas caminhadas ainda inspiram muitas pessoas.

Leia também: Leituras  e  O poder das frases

sábado, 16 de julho de 2011

Caos


Mudar de vida, dicas, dica




Até que eu consiga separar todos os sentimentos e coloca-los cada um em seu devido lugar, estarei lutando pela sobrevivência da espécie. Nós, os que vivemos um caos interno, somos sim uma espécie em extinção. Não somos absolutos, nem completos muito menos perfeitos. Gostamos de tudo errado, fazendo coisas absurdas e mesmo assim amando cada minuto e esperando repetir cada movimento.

Nossas batalhas são constantes e a todo momento escutamos alguma explosão dentro da gente. Não nos damos por vencido, mas atraímos tudo de louco para perto da gente. Dei para acreditar que somos um imã, mas somente de coisas ruins, porque de coisas boas ainda não recebi muito coisa.

Em relação as minhas emoções e sentimentos, realmente ainda não sei o que quero. Se tenho paz, sinto falta do caos. Se estou no caos, grito clamando por paz e sossego. Será que existe um meio termo, tipo caos-paz?

Na verdade, esses dias ando bem caseira. Não ando muito com energia para baladas. Quero ficar na minha cama, pensando, planejando e escrevendo meus sonhos. Meus amigos ligam, falam que me tiraram meu nome do testamento amizade para sempre. Minha energia está tão canalizada para a minha "outra vida", que a "vida que finjo" está esquecida em algum lugar da cidade.

Espero um dia poder unir as duas vidas e fazer com que façam as pazes. Enquanto isso, vou escondendo uma vida e aprendendo muito com a outra. E o caos na minha mente permanece.

Leia também: Precisa-se de loucos

Eu Superior x Eu Máscara

Mudar de vida, dicas, dica




Minha maior batalha que travo hoje é não deixar de ser quem sou. Essa semana foi a verdadeira prova de que ainda não superei algumas coisas. Falar ou fazer algo para agradar aos outros, mudar atitudes para não magoar alguém.

Ainda levo uma vida dupla. Escondo o que gosto de fazer para os mais próximos e finjo que gosto do que faço. E não é uma vida fácil. O que acontece é que mentimos tão bem que ás vezes até acreditamos na novela que acaba se tornando nossa vida.

Quem visita o blog e a página do face sabe mais dos meus sonhos que meus familiares e amigos. Não é uma coisa que me orgulho, sem dúvida. Mas só assim consigo fazer o que gosto sem ser repreendida. Quando comento alguma coisa, alguns falam, "Nossa, quem vai querer falar dos problemas da vida?"..."Quem lê uma coisa dessas?". Ainda existe uma enorme resistência sobre o assunto. Só que a diferença hoje é que as pessoas mentem para si mesmas. Sim, elas mentem porque elas pensam nos problemas, procuram respostas sobre, compram livros sobre o assunto, mas não assumem que o fazem. Preferem viver uma vida rasa, uma vivência somente por cima.

Gostaria de dizer para essas pessoas que sim, a vida é difícil, que sim, vamos quebrar a cara milhões de vezes e que sim, vamos nos decepcionar e nos sentir tremendamente desamparados nos piores momentos. Mas em hipótese alguma deixe de ser quem você realmente por tudo isso. Um dia, quando você não esperar, estará vivendo sendo você, sem precisar fingir ou mentir. Mas enquanto isso, lute. Insista e não desista. Pois ainda sei que encontrarei meu pote de ouro no final do arco-iris.

Leia também: Mãos a obra , Transformações e Desistir nunca

Introspecção

Mudar de vida, dicas, dica





Ás vezes minha única vontade é sumir. Me esconder para realmente ninguém me achar. Seguir um caminho sem volta e por lá tudo recomeçar. Ir para um lugar onde ninguém me conheça e onde não acharei nenhum rosto conhecido. Só que o máximo que faço é refugiar-me em um local  de fácil acesso, onde todos sabem onde fico.

Por lá, encontro rostos amigos, pessoas com os mesmos problemas. Nesse momento de reclusão, minha única vontade é o silêncio e nada mais. Mas os mesmos rostos permanecem a querer puxar assunto ou mesmo desabafar e não percebem a vontade da outra pessoa.

Gosto de me sentir assim. É o período mais fértil e intenso que vivo. É quando as idéias brotam quase que por brincadeira e com sinceridade. Nesse período, dizer que estamos felizes é uma irônia, mas é a realidade. Quando nos olham nesse momento, sinto que as pessoas querem mesmo é chorar, desabafar e contar-nos todos os problemas existentes.  E assim, atraímos o que estamos sentindo, como um imã mesmo. Vamos aprendendo, construíndos elos e histórias. Mesmo que com finais felizes e contextos iguais, percebemos que momentos assim são essenciais e oportunos em algum periodo de nossas vidas.

Por mais que você se sinta assim e obrigue-se a falar que não, esqueça. O olhar diz absolutamente tudo. O que faço quando estou imersa neste mar de incertezas? Vou fundo, pois só assim saberei realmente a verdadeira profundidade da minha vida.

Leia também: Luzes e sombras

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Pilotando a minha vida?

Mudar de vida, dicas, dica




Quando algo acontece em nossas vidas, nem sempre sabemos precisar o real sentimento. Só sabemos se é algo grande quando o coração dispara, as mãos suam e o famoso bolo na garganta aparece.

Mas até que chega o momento em que vamos iniciar o que tem que ser feito, passamos por um turbilhão de emoções. Certezas, incertezas, medo, desespero, lágrimas, vontade, coragem, desejo e pronto. Até chegar onde, estou vivi milhões de altos e baixos. Fui feliz e infeliz. Tentei desistir e tentei seguir em frente. E neste exato momento estou entre surtar para o lado bom e viver a santinha que por muito tempo fui.

Se, neste exato momento, tivesse um caminho na minha frente, tipo siga a direita, esquerda ou em frente, utilizaria o que tivesse mais curvas, obstáculos e buracos. Não adianta  querer fugir da minha vida, da minha realidade. O caos me pertence e eu pertenço a ele. Sou os extremos em segundos.

Hoje, pergunto-me sinceramente se estou preparada para viver a vida que quero. E esta indagação está  tirando-me o sono. Quero tanto uma coisa que às vezes, quando me vejo alcançando meu objetivo, começo a sorrir, a questionar a realidade. Questionar, esse é o meu atual espírito. Nada mais tem me deixado tão feliz em fazer perguntas e não obter respostas concretas.

Se vou conseguir alcançar meu sonho, aí é outra história. Tô mesmo é aproveitando cada momento até chegar o momento em que direi se cheguei no ponto final. A minha pergunta hoje é: Estou pilotando a minha vida? Por enquanto, a resposta para essa pergunta está pelos ares.

Precisa-se de loucos.


Mudar de vida, dicas, dica



Se para passar por essa vida tenho que dar uma de louca, não tenham dúvida, serei a maior louca que esse mundo já conheceu. Tem uma hora que cansa ser uma pessoa controlada, boazinha, calma, que sempre é a pacificadora de situações extremas. Por dentro, quero viver literalmente a teoria do caos, com tudo indo e vindo ao mesmo tempo.

Uma amiga sempre me fala que quer muito ver esse dia acontecer. Que até pagará e assistirá de camarote a explosão. E definitivamente, acho que estou bem preparada para o tsunami.

As oportunidades quando aparecem,  não avisam. Não existe um chamado, uma ligação, um email ou mesmo um telegrama. A chance espanca a sua porta e não te deixa opção de dizer não. Tenho que por obrigação agarrar a oportunidade e deixar que os resultados venham sem que eu tenha pressa ou  obrigação de ser outra pessoa. Esse é o ponto mais importante nesta ocasião. Quando você pensa que para alcançar algo tenha que mudar, esqueça. Você estará toda descabelada, agindo como uma tremenda louca e a chance chegará.

O importante de poder ter uma única chance é que ela não tem retorno, isto é, seja você ou ponha tudo a perder. Não existe outra alternativa.

Definitivamente tô achando que o mundo está mesmo precisando de pessoas extremamente desparafusadas para começar a acordar. Tudo parece estar tão desligado que pessoas pela metade não darão conta de acender tudo. Precisamos de pessoas iluminadas, de pessoas vividas e acima de tudo, de pessoas que não tem medo de tentar, errar e levantar!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Conto (d)a minha vida

Sou aquilo que você realmente imagina. Triste, alegre. Positiva, negativa. Boa, má. Feliz, infeliz. Sou os extremos em poucos segundos. Vivo de leste a oeste e de norte a sul em 24 horas. Nunca sou completa, embora sinto que completo muitos espaços vazios em minha vida. Muitos falam que sou rebelde, mas nem sempre encontro a verdadeira causa. Na verdade, sou tudo isso e mais um pouco. E esse pouco significa apenas quem sou. 

Minha insatisfação não é com o meu exterior. O meu interior é que anda em uma tremenda guerra.  Meu avô morreu com 98 anos (pelo menos era o que estava em sua certidão de nascimento) e nunca o vi reclamando da vida. Ele passou por todas as privações possíveis e imaginárias, mas nunca se deixou abater com nada. Tá bem certo que os tempos são outros e que hoje temos milhões de oportunidades que antigamente nem se pensava em existir. Mas não quero aqui ficar comparando momentos e situações de vida. Quero apenas colocar que apesar de viver tempos difíceis, ele nunca desistiu da vida. Somente quando sua vida foi tirada, com a morte do meu tio, aí sim, ele meio que se desprendeu de tentar algo mais enquanto ainda estava aqui. 

Vivemos tempos complicados atualmente. Mas nada que não se resolva. Nada de drama, nem neuroses. No nosso caso, temos opções além da conta e para pessoas extremamente indecisas como eu, vira um quebra cabeça querer encontrar algo que nem ao menos se sabe o que é. 

A indecisão que falo não é simplesmente não saber o que quer da vida. É indecisão com a própria vida. Hoje, pelo que leio, temos sim a opção de sermos felizes. Basta que façamos o que temos que fazer. Viver com tudo o que a vida nos oferece. E isso inclui no pacote frustrações, inseguranças, medos, alegrias, sucesso, coragem e vontade. 

Mas a minha grande dúvida é a seguinte: por que ainda temos a idéia de que a vida pode ser um grande conto de fadas? Que vamos acordar pela manhã, sairemos e no meio de uma grande avenida movimentada de uma pequena cidade ou até de uma metrópole, encontraremos nosso príncipe encantado e viveremos felizes para sempre. 

Temos em nossas vidas, experiências de que nada é fácil, e mesmo assim, continuamos a reclamar das grandes dificuldades que a vida nos proporciona. Será que nunca aprenderemos as lições que lemos nos livros de auto ajuda?  Eu mesmo estou fazendo isso agora, lendo um livro e reclamando da situação que me encontro agora.



segunda-feira, 11 de julho de 2011

Plantando

Mudar de  vida,dicas, dica, sonhos, transformações


Tô começando a gostar dessa coisa de ir atrás do que quero. É até engraçado, porque quem me conhece a mais tempo fala que a mudança é visível mesmo sem precisar conversar comigo. Eles falam, "Camila, a mudança está nos seus olhos." Daí logo penso, "A tristeza também estava nos meus olhos!" Tudo acontece devido a apenas uma mudança, apenas uma escolha.

Quando decide-se ser feliz, a vida ganha todas as cores existentes. Tudo fica mais claro e sereno. Ás vezes,  as tempestades aparecem, mas até aí, para quem viveu a vida toda em uma, sabe como enfrentar. A batalha principal para quem já fez uma escolha é saber o tempo certo de se permitir errar. Quando estamos conscientes de nossas escolhas, erros e acertos são aceitos como parte do processo. Apenas retiramos o máximo que podemos de todas as experiências. O importante nesse período é saber que você escolheu ser feliz.

Diante deste fato, aprendemos a nos respeitar. E também a gostar da gente. Esse era o ponto que queria chegar. Você está, todo feliz, contente sem motivo, sorrindo para o espelho. Daí chega um no serviço mau humorado, outro reclamando da vida, outra que brigou com o namorado e tudo o que você quer é que as pessoas vejam que você está diferente, está feliz.

O ser feliz é apenas uma consequência das escolhas que estou fazendo. Estou  indo em busca dos meus objetivos, sendo bastante resiliente e acima de tudo, estou encarando tudo de frente. Sem medo ou vergonha. E se posso confessar uma coisa para vocês??? Tô curtindo muito essa fase.
Finalizo esse texto com um pedido a todos que passarem por aqui: Por favor, sejam felizes! Permitam-se. Apenas isso!

domingo, 10 de julho de 2011

Cultivando o meu jardim

Mudar de vida,dicas, dica,sonhos,transformações,vida




E aos poucos tudo vai se ajeitando. Muito calmamente, cada um indo para o seu lado. A mistura de cores acontece quando necessário e o cinza, que muitas vezes deixa tudo sem graça, tem seu lugarzinho.

Antes de tudo começar, preciso dizer a todos da bagunça que estava minha cabeça. Mais parecia uma guerra de travesseiros em uma rave e todo mundo bêbado. Sentimentos aparecendo sem serem chamados. Emoções que apareciam quando eu menos esperava. E tudo virou um caos. Os pés estavam na minha cabeça e minha cabeça nos meus  pés. Não sentia nada, porque devido ao tsunami emocional que vivi, não conseguia colocar as coisas no lugar. E quando achava que estava tendo algum progresso, lá se vinha um terremoto, maremoto ou um tremendo vulcão.

As explosões dos sentimentos e emoções hoje são raros. Tudo muito equilibrado, mas ainda muito tenho a aprender nessas áreas. Comecei a plantar meu jardim. Minhas flores estão começando a nascer. Tudo muito colorido e com muita vida. Ás vezes, algumas morrem devido à falta de atenção e cuidado. Mas nada que uma boa olhada para dentro e uma boa respiração para continuar as plantações.

Aprendi que os ramalhetes ainda vão demorar para crescerem. E também sei que o processo é diário. Mas nesta caminhada, o que está valendo mesmo é poder ver todas as florzinhas crescerem. Todas ganhando forma, estrutura e conteúdo. Assim são as emoções e sentimentos. Aos poucos vão aparecendo quando são chamados. São expressos com mais sabedoria e simplicidade. Eles sabem do poder que exercem sobre a gente. Quando existe o trabalho em equipe rumo a felicidade, nada conseguirá detê-los.

Atitude

Mudar de vida,transformar,sonhos, dicas, dica



Independente do que você queira. Alguma novidade você quer. As mudanças sempre são desconhecidas até você ter a atitude de tentar. E para tentar, você tem que fazer. Não caminhar pelo velho jardim, com flores cinzas e mortas. E sim, ir pelas cores vivas, novos caminhos e curvas.

No começo, você se sentirá indeciso, com medo e antigas sensações ressurgiram como a fênix. De onde você menos esperar, encontrará a insegurança, o medo e a incerteza. Mas, por um outro lado, se você realmente deseja mudar, terá a atitude de ir em frente. E com ela, nada irá deter-lhe.

Sempre escutei que para você alcançar algo novo, basta ter a atitude de mudar, que o restante vem junto. Lendo desse jeito, parece tão simples, que soa até impossível. Mas devemos ter em mente que o simples ato de mudar não é difícil. O difícil é não querer fazer o que tem que ser feito. Temos que nos desapegarmos do passado. Não é difícil, mas o que nos impede é o perdão. Temos que viver o agora. Basta esquecermos o minuto anterior e não planejarmos o minuto posterior. A obrigação maior é escutar o que você diz, e não o que os outros falam. A princípio, você escutará apenas sussurros, e aos poucos começará a reconhecer sua própria voz no meio de todas aquelas que sempre escutou.

A atitude de começar algo será do jeito que você quer. Você pode traçar um plano, com datas para começo, meio e fim. Você pode achar que já tenha começado e assim, indo sempre em frente, nunca se cobrando com prazos. O que mais tenho aprendido com as atitudes é que elas requerem extrema paciência. Um ato hoje, uma consequência amanhã.

Resultados imediatos são inexistente se o que você procura for uma mudança grandiosa. Se isso é algo que você tem em mente, pare agora e reveja seus conceitos, pois somente os que vencem a paciência, a incerteza, o medo e o passado perseveram na vida.