domingo, 29 de maio de 2011

Hoje é dia de faxina...

Mudar de vida, dica,dicas, mudar, transformar,jogar coisas fora

Esses dois dias sem postar nada foram absolutamente preciosos. Gostaria de saber como estava o grau da minha satisfação em ter espaços (aqui e no face) que tanto quis. Quero dizer, sempre tive a idéia de fazer o que faço hoje, mas nunca esperei muito retorno, afinal, como sempre escrevo aqui, as pessoas estão mais acostumadas em ter do que ser.

Nesses dias de reclusão, tive que colocar pontos, vírgulas e terminar etapas da minha vida. Tive que  simplesmente dar um basta em algumas situações e dizer, foi bom enquanto durou, mas agora minha vida é outra e você não faz mais parte dela.

E então surge o tão famoso apego. Me dediquei tanto tempo em algo para simplesmente largar assim, sem mais nem menos. E depois, como ficarei? Estava no último semestre do curso de História e o que aconteceu foi que não estava mais conseguindo me concentrar nos estudos. Enquanto tentava estudar, estava pensando em milhões de coisas. Notei que isso vinha acontecendo desde o meio do ano passado, mas mesmo assim insisti e consegui terminar o semestre. Só que neste ano as coisas pioraram. Um certo momento percebi que abandonei tudo. E foi aí que tive que sentar e colocar tudo em pratos limpos. Pensei, conversei e decidi que sair da faculdade iria me dar um certo alívio. O que acontece é que sempre quis fazer este curso, desde pequena. Sempre gostei muito dos assuntos abordados e de ter a oportunidade de estudar personagens tão fantásticos. Só que também percebi que precisava estar 100% focada e não estava. Meu foco hoje é outro. Sinto que demorei um pouco para começar o curso mas agradeço a oportunidade que tive durante os semestres que fiz. Meu momento agora é outro e está ficando cada vez melhor, exatamente do jeito que sempre quis.

Quando planejamos uma coisa e ela não sai do jeito que você sempre sonhou não tem problema. Compreendi a expressão "pelo menos tente, o máximo que pode acontecer é não dar certo." Não me arrependo de nada que fiz na minha vida, mas arrependo-me profundamente do tempo que perdi. Foi uma época em que o medo era tão presente que não conseguia nem respirar. Da mesma maneira que fazemos uma faxina no nosso armário, jogando roupas fora, doando e arrumando, temos que fazer pela nossa vida. Sente, pense em como está sua vida agora e como você gostaria que estivesse. E aos poucos vá eliminando, revendo prioridades e colocando cada qual no seu lugar. Mas essa atividade requer apenas uma coisa: não ter medo. Você irá se sentir frustrada, triste, desamparada mas entenda que é algo que você terá que fazer. O importante é o começo.

Nunca se esqueçam de que para qualquer objetivo na vida, sempre teremos que dar os primeiros passos. Não tenham vergonha ou medo de tentar. E muito menos sintam-se tristes por algo que deu errado. Esse é o grande presente que temos. A chance de todos os dias começar algo novo.

4 comentários:

Drika Santos disse...

Sabe Camila, algumas vezes passei por situações bem parecidas com a sua.Larguei a Faculdade de Pedagogia estava com a grana bem curta na época, depois tive que trancar a faculdade de História, meu filho era pequenino e precisava de atenção...
Na época sofri muitoooooooo....Depois o mundo deu algumas voltas,fiz Pedagogia na PUC, meu filho cresceu,trabalho em um lugar legal.
Todos os dias porém tenho que fazer descobertas, abrir mão de coisas boas, outras necessárias,mas sempre preciso ir abrindo espaço para as novidades....
Te desejo boa sorte em sua caminhada, mas não desista de ser FELIZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!Torço por você.

Camila disse...

Drika,

obrigado pelo coments e principalmente pela visita.

Abs!

Dai disse...

Camila...teu blog é simplesmente maravilhoso,inteligente e me identifiquei muito...parabéns,sorte e sucesso sempre!!!

Camila disse...

Dai....
obrigaduuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!
Sempre venha fazer uma visita, ok???
E sucesso para nós!

Abs