terça-feira, 26 de julho de 2011

Fênix


Mudar de vida. dicas





Acho que nunca vou compreender essa idéia que temos que tentar possuir tudo. Queremos amor para vida inteira, felicidade, amigos, família, carros, casas, viagens, fazer parte de determinado grupo. Vivemos um personagem. Isso é fato. Hoje, ninguém diz que gostaria apenas de ser uma pessoa. Quem pode dizer uma coisa dessa? Quem em sã consciência não quer ser algo além de uma pessoa?

E nossa relação com os sentimentos, então. Que guerra!!! Definitivamente é a nossa maior batalha. Em questão de minutos, sentimos tantas coisas, que se fôssemos colocar tudo no papel, certamente caberia em uma folha inteira. Não satisfeitos em sentir os opostos, queremos tudo e todos. Somente esquecemos que somos apenas um.

Escrevo sobre isso porque neste exato momento é o que sinto. Vários sentimentos. Alegria, tristeza, expectativa, frustração, raiva, amor, gratidão, leveza. Porém, com toda essa explosão, estou recolhida. Em silêncio e bem quieta. Sinto necessidade de gritar, de sorrir e de chorar. Quero dizer ao mundo que esse negócio de sonhos é altamente complexo. Ainda mais o que escolhi. Porém é minha escolha, meu desejo. E nada será tirado de mim. É tudo questão de persistir e esperar.

De todos os grandes soldados que habitam dentro do meu corpo, o amor e a gratidão são os mais valentes. Brigam por tudo e por todos. Na maioria das vezes, perdem suas lutas. Entretanto são tão orgulhosos, que quando percebo, vejo-os novamente de pé, machucados, praticamente derrotas. Mas não destruídos. Quando eles se reestabelecem, sinto-me renovada. Pronta para o próximo combate. Pronta para o próximo passo.

Levantar depois de uma derrota. É assim que me sinto. E minha derrota foi contra meus sentimentos. Aqueles que tanto mexem comigo. Sinto-os fortalecidos. Mas não imbatíveis. Enquanto tiver força, levantarei quantas vezes cair. Não importa. Minha caminhada poderá ter centenas de obstáculos, pedras e curvas. Atravessarei todos, pois nasci para ser somente eu.


Ps.: Atualizado às 22:42. Escutando Joy Division - "love will tear us apart"

 Leia também: Mãos a obra, Transformações , Desistir nunca e Eu superior x eu máscara

4 comentários:

Anônimo disse...

ja falei em outros comentarios que suas palavras pareciam com a da minha ex-mulher, hj vim pra dizer que elas se encaixam anatomicamente em minha boca...
estou num redemoinho de emoções mas, me sinto infinitamente mais leve que ha um mes atras, em função de atitudes minhas no passado, e da minha mulher no passado e no presente...
ela acredita que fui injusto com ela, e que vi coisas q não existiu... agora te pergunto, (posso ?) fiz errado em terminar depois de saber que ela se comunicou com quase dezenas de homens, buscados na net, segundo ela por reação a minha atitute de me comnuicar com mulheres no começo, mas que ja conhecia, afirmando durante quase 3 anos que não estava mais fazendo isso e ainda fez alguns dias antes de eu chegar pro niver dela...
como poderia acreditar nela?
se quiser me responder?


bjs
br

Anônimo disse...

fazemos escolhas e temos que aceitar os fatos e responsabilidades...
que tudo de certo a nós...

Eve disse...

E de volta sempre das cinzas, pq é pra isso tb que serve o fogo (ou o turbilhão)

bjs!

Camila disse...

olha bruno,
o acumulo de emoções, ainda mais emoções de um relacionamento não são fáceis de serem administradas. pelo que vejo, você ainda está bem ligado no seu passado, principalmente em sua ex-esposa. como você pediu minha resposta, aí vai.
qual foi o resultado da conversa de vocês, além de ela achar que você viu coisas que não existiram? acredito que tenha ficado coisas não muito bem resolvidas no início, né? um faz uma coisa só porque outro fez?!
como faz para acreditar nela? acreditando em voce e em vocês...a meu ver, é o único caminho.
bjo